O índio no cinema brasileiro e o espelho recente

Fonte: Site Monstro dos Mares e reproduzido pelo site CEDEFES

 

    Imagem: Site Monstro dos Mares

    R$32,00

    Em O índio no cinema brasileiro e o espelho recente, Juliano aborda a representação de personagens indígenas no cinema ficcional brasileiro, fornecendo de um levantamento dos filmes que apresentam tais personagens. Esse levantamento começa em 1911, quando Juliano identifica o primeiro filme de ficção com personagens indígenas, atravessando as décadas até chegar aos anos 2000.

    O índio no cinema brasileiro e o espelho recente

    Juliano Gonçalves da Silva
    124 páginas, edição artesanal, capa em papel Vergê Opala de 180g.
    ISBN: 978-65-86008-00-5
    Revisão editorial e preparação de texto: Claudia Mayer
    Diagramação e capa: Baderna James

    Em O índio no cinema brasileiro e o espelho recente, Juliano aborda a representação de personagens indígenas no cinema ficcional brasileiro, fornecendo de um levantamento dos filmes que apresentam tais personagens. Esse levantamento começa em 1911, quando Juliano identifica o primeiro filme de ficção com personagens indígenas, atravessando as décadas até chegar aos anos 2000.

    Além da significativa contribuição para a conservação da história do nosso cinema, O índio no cinema brasileiro e o espelho recente traz às leitoras e leitores a importante reflexão sobre o impacto cultural das representações ficcionais sobre a existência real dos povos indígenas ao discutir como o cinema ficcional produz, reproduz e contraria os estereótipos constituídos acerca dos indígenas, que permeiam o imaginário da cultura brasileira. É por isso que o autor faz uma diferenciação entre os termos “índio” e “indígena”: enquanto o primeiro se refere à imagem ficcional estereotipada, o segundo é utilizado para se referir aos indígenas reais — que, sem sombra de dúvida, têm suas vidas e culturas impactadas pelas imagens veiculadas pela cultura hegemônica.


    Sobre o autor

    Juliano Gonçalves da Silva é Mestre em Multimeios pela Unicamp e Doutorando do Programa de Pós-Graduação em História na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, onde pesquisa a representação de personagens indígenas no cinema latino-americano.

    Entrevista

    Entrevista no programa Cultura na Mesa, na Rádio Cultura FM 107.7 de Porto Alegre, realizada no dia 16/06/2020

     

    Compartilhar

    Rodrigo Martins

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Next Post

    Radar Covid-19 Favela: 16ª edição traz especial sobre a questão indígena nas cidades

    ter jun 7 , 2022
    Texto: Nathalia Mendonça (Cooperação Social da Presidência) Imagem: Paulo Roberto/Reprodução Portal Fio Cruz A 16ª edição do Radar Covid-19 16ª edição do Radar Covid-19 Favela traz em destaque a entrevista com Carlos Tukano, Presidente do Conselho Estadual de Direitos Indígenas, que conta sua trajetória como educador e liderança política. A edição […]