Indígena Pataxó é morto a tiros no sul da Bahia; suspeito fugiu em bicicleta

texto: g1 BA e TV Santa Cruz

Um indígena da etnia Pataxó foi morto a tiros na noite de quinta-feira (29), em Santa Cruz Cabrália, no extremo sul da Bahia. Ele foi identificado como Wellington Barreto de Jesus, de 50 anos e foi morto em Coroa Vermelha, maior aldeia urbana do país, enquanto trabalhava.

De acordo com a Polícia Civil, o caso ocorreu na Rua Geraldo Scaramussa, no bairro Campo Verde. A vítima estava no ponto de táxi onde trabalhava, quando foi alvejada por um homem em uma bicicleta, vestindo roupas pretas e capuz, segundo testemunhas.

Conforme a delegacia territorial de Santa Cruz Cabrália, os tiros atingiram as costas e o pescoço da vítima, e uma bala passou de raspão pela orelha. Ainda não há informações sobre a motivação do crime. Imagens de câmeras de videomonitoramento da região estão sendo procuradas pelos investigadores, a fim de identificar o autor dos disparos.

    Imagem: Indígena Pataxó morto a tiros no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

    A polícia informou que Wellington não tinha passagens pela polícia. Ele era uma liderança indígena de Coroa Vermelha e deixou esposa e dois filhos, um rapaz de 26 anos e uma menina de dois anos, segundo informações do cacique Zeca Pataxó, outro representante da etnia na região.

    Ainda segundo o cacique Zeca Pataxó, o sepultamento do indígena será na tarde desta sexta-feira (30), na Aldeia de Aroreira, onde mora a mãe dele e onde Wellington cresceu. A Secretaria de Assuntos Indígenas de Santa Cruz Cabrália disse que está ciente do caso e lamentou a morte.

      Imagem: Indígena Pataxó morto a tiros no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

        Imagem:Indígena Pataxó era liderança em Coroa Vermelha — Foto: Reprodução/Redes Sociais
        Compartilhar

        Rodrigo Martins

        Deixe um comentário

        O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

        Next Post

        Sob ameaça, número recorde de indígenas disputa as eleições

        qui out 6 , 2022
        Um número recorde de 186 candidatos indígenas estão concorrendo às eleições no próximo dia 2, 40% a mais que em 2018. Para candidatos e ativistas, esse fenômeno representa uma reação a ataques crescentes contra os direitos, terras e culturas indígenas durante o governo do Presidente Bolsonaro. Atualmente, há apenas uma […]